BIOGRAFIA

Na primeira parte de carreira, o WRY manteve residência em Londres e Sorocaba (SP), lançando discos, vídeos, tocando em festivais e shows importantes. Na Inglaterra já dividiram palco com The Subways, The Cribs, ASH, The Joy Formidable e Connan Mockasin; trabalharam com Tim Wheeler (Ash) e Gordon Raphael, produtor dos primeiros discos dos Strokes. No Brasil tocaram com Make Up, Superchunk, Inocentes, Jupiter Maçã, Jota Quest e Ira!; foram headliners no Goiânia Noise em 2005 e fizeram o show principal no Auditório do Ibirapuera em 2006 no São Paulo Fashion Week. Em 2009 retornaram ao Brasil de forma definitiva com a turnê do disco She Science. Em 2010, por questões pessoais, anunciaram o fim.

No segundo semestre de 2014, a banda decidiu voltar com uma turnê de “reconhecimento de campo”, com dezenas de shows pelo Brasil. Em 2015, a convite do Festival Primavera Sound (Espanha), realizaram 3 apresentações dentro da programação, que teve também The Black Keys, Alt-J, Ride, Caribou e Patti Smith. Essa turnê europeia os levou também de volta aos palcos de Londres e Liverpool, finalizando a viagem com apresentações em diversas cidades de Portugal. Entre 2015 e 2017 fizeram mais de 100 shows, lançaram diversos videoclipes, a cassete Deeper in a Dream e o vinil Whales, Sharks and Dreams, com músicas em português e inglês.

Entre 2017 e 2018 fizeram mais shows pelo Brasil, como o festival Bananada, Circadélica, Woodgothic e o mini-festival Brisa, com Marrakesh e Raça, além do Sesc de Sorocaba. Entre 2018 e 2019 compuseram e gravaram um disco novo.

O primeiro álbum pelo selo norte-americano Overseas Artists Recordings (OAR), e sexto de estúdio da banda, se chama “Noites Infinitas” e já está disponível para ouvir em todas as plataformas de música digital.

 

Gravado no estúdio da banda, Deaf Haus, o disco explora temas de ansiedade, desespero e caminhos não convencionais em direção à esperança, enquanto vivemos no mundo dividido de hoje.

AnaErica22.jpg

Você é assessor de imprensa?